Um dos jogos mais dramáticos da história tricolor. O Santa Cruz jogava pela classificação para a segunda fase da série B ou pela queda à série C do Campeonato Brasileiro.


Mais um jogo em que a torcida do Santa Cruz mostrou a sua força


O zagueiro Baiano Rau, de 29 anos (na época), foi o herói do jogo ao marcar o gol da vitória tricolor aos 46 minutos do segundo tempo. Este foi o primeiro gol marcado pelo zagueiro, que fora contratado em Abril/98. No banco de reservas, o zagueiro não parava de se aquecer e falava a todo instante que aquele era o seu jogo, lembrando que durante os treinos de dois toques, sempre atuava como atacante e fazia muitos gols de cabeça. Sua altura de 1.80m é o que facilita para atuar na posição. "As bolas eram alçadas o tempo todo para a área. Cheguei a pedir ao preparador físico Wellington Vero para entrar, mas ele não falou com o técnico Givanildo. Até que o treinador me chamou. Troquei a chuteira e entrei em campo aos 41 minutos. A orientação foi de que ficasse na área como um atacante".


Será que você reconhece este torcedor vestido com a camisa da torcida organizada Inferno Coral e com o radinho de pilha na mão? E este jogador com a camisa tricolor? Trata-se do volante Alexandre Rodrigues de Oliveira, que esteve acompanhando este jogo nas arquibancadas do Arruda,  em 1998 (aos 20 anos). Em 2008 (aos 30 anos), quis o destino que ele passasse por um sofrimento ainda pior,  só que desta vez, dentro das quatro linhas, como jogador profissional do Santa Cruz, com o rebaixamento do time à série D do Campeonato Brasileiro. Este é um dos poucos jogadores que tiveram o privilégio de defender, dentro de campo, o time de coração.


Ficha do Jogo

Santa Cruz: Jeferson; Wellington, Luiz Eduardo, Mazinho e Ronaldo; Ramos (Célio), Marcílio (Rau), Mercelinho e Batata; Gílson e Flávio Guarujá (Claudiomir).
Técnico: Givanildo Oliveira

Volta Redonda: Sandro; Anderson Luiz, Evaldo, Fábio e Ari; Dé, Aldinho, Eduardo (Pintinho) e Jonílson (Lucão); Humberto e Roberto (Anderson).
Técnico: Wilson Leite

Local: Estádio do Arruda
Árbitro: Edvaldo Batista de Araújo/DF
Auxiliares: Enemilson Xavier Macedo/DF e César Augusto Oliveira/DF
Gols: Roberto aos 34 minutos do primeiro tempo (Volta Redonda), Gílson aos 35 minutos do primeiro tempo (Santa Cruz), Anderson Luiz aos 47 minutos do primeiro tempo (Volta), Célio aos 02 minutos do segundo tempo (Santa Cruz) e Rau aos 46 minutos (Santa Cruz).
Cartões Amarelos: Jonílson, MAzinho, Ari, Aldinho, Anderson Luiz
Cartões Vermelhos: Sandro, Evaldo e Claudiomir
Renda: não divulgada
Público: 55.028


Classificação conquistada no Tapetão

No jogo de estréia da segundona de 98, o Santa Cruz foi goleado pelo Volta Redonda por 4x0, mas o time do Rio de Janeiro escalou, de forma irregular, o jogador Anderson Ortega, fato que também ocorreu na 8ª rodada, quando o mesmo jogador enfrentou a equipe do Sampaio Corrêa, onde a partida terminou empatada em 2x2. Após tomar conhecimento do fato do jogador encontrar-se irregular, o Sampaio Corrêa reinvindicou à CBF a pontuação da partida. A CBF então anulou o resultado de 2x2 e reconheceu a equipe do Sampaio Corrêa como vencedora da partida.

A partir desta decisão, o Santa Cruz também reinvindicou seus pontos perdidos na estréia contra a mesma equipe, fato não reconhecido, de início, pela CBF, através do seu diretor técnico, à época, Gilberto Coelho, que negou por duas vezes a solicitação do Santa Cruz.

Com a negação inicial da CBF, o Santa Cruz recorreu ao presidente da Comissão Especial de Justiça Desportiva (Luiz Zveiter), que concedeu liminar favorável à solicitação tricolor. Com o conhecimento desta liminar, o departamento técnico da CBF, se antecipou ao jugamento da causa no TJD e baixou um ato administrativo dando ganho de causa do Santa Cruz, com o seguinte teor:
"O departamento técnico da CBF, de acordo com o artigo 301 do CBDF, aplica ao Volta Redonda a perda dos pontos por ter escalado o atleta Anderson Ortega Morais, sem condições de jogo na partida realizada no dia 02 de agosto de 1998, contra o Santa Cruz Futebol Clube. Face o acima exposto, este departamento declara vencedor da referida partida, o Santa Cruz Futebol Clube, independentemente das sanções que serão aplicadas pelo TJD ao Volta Redonda Futebol Clube".

Este fato foi conquistado após muita pressão, estavam no Rio de Janeiro, os advogados do Santa Cruz Idelfonso Pereira e José Mauro do Couto Filho, além do presidente do Santa Cruz, Edelson Barbosa e o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Carlos Alberto Oliveira.

Apesar de tanta luta fora de campo, dentro dele o Santa Cruz foi eliminado na fase seguinte (Playoffs) pela equipe do Paysandu. Foram três jogos: 0x0 em Belém, 0x0 em Recife e derrota por 2x1 também em Recife.

Equipes rebaixadas para a série C neste ano: Fluminense/RJ, Náutico/PE, Juventus/SP, Volta Redonda/RJ e Americano/RJ.
Lembranças do jogo:

0 comentários :