Jogo válido pela 2a fase da Taça de Ouro (Campeonato Brasileiro) de 1981.


O embalado time do Santa Cruz foi ao Pacaembú e goleou o timão.


Ficha Técnica:

Santa Cruz:  
Wendel, Celso Augusto (Deinha), Edson, Alfredo Santos e Hilton Brunis, Isidoro, Carlos Roberto e Baiano; Amilton Rocha, Dario (Agnaldo) e Joãozinho.
Técnico: Hilton Chaves

Corinthians: 
Tadeu, Luis Cláudio, Djalma, Amaral e Vladimir; Caçapava, Biro-biro e Zenon; Admilson, Geraldão (Toninho) e Vaguinho (Zé Maria).

Local: Pacaembú, São Paulo
Árbitro: Luis Zetmam Torres
Auxiliares: Osmar Fernando e Olímpio Freire
Renda: Cr$: 5.305.650,00 (Cr$: 2.277.000,00 destinados ao Santa Cruz, por ter vencido a partida)
Público: 37.929 pagantes
Gols: Dario (Dadá Maravilha), Amilton Rocha, Baiano e Carlos Roberto (Santa Cruz) e Zenon (Corínthians)



Gols:

Dario fez 1x0 para o Santa, aos 42 minutos do primeiro tempo, escorando de cabeça um cruzamento do Amílton Rocha.
No segundo tempo, Baiano, Amílton Rocha e Carlos Roberto aos 24, 35 e 38 minutos respectivamente decretaram a vitória coral.
Aos 41 minutos, o árbitro, Luis Zetman, marcou um pênalti inexistente de Hilton Brunis em cima da Zenon, que cobrou com sucesso, marcando o gol de honra do timão.



Hilton Chaves - Treinador do Santa Cruz


Carlos Roberto, um dos destaques no meio campo, contundiu-se nesta partida.
Lembranças do jogo:

1 comentários :

Anônimo disse...

Meu nome é Edilson José de Lira moro em Santo André-SP. Tenho hoje 40 anos... mas o que eu gostaria de dizer é o quanto fiquei feliz em encontrar essa página. Nasci em São Paulo, torço para o São Paulo FC, mas exatamente esse jogo é importante na minha história. EU ESTAVA NO PACAEMBU... E NA TORCIDA DO SANTA!
Por uma coisa simples... o pai do Carlos Roberto que aparece na foto, é irmão de minha mãe, ou seja, ele é meu primo.
Me lembro desse dia como se fosse hoje. Desde a visita que eu, minha mãe e meu irmão fizemos à concentração do Santa à tarde, ao meu (infelizmente perdido) caderno de desenhos com autógrafos dos jogadores, de cada gol do Santa, em especial o 4º, que foi do meu primo, num Pacembu mudo e atônito... e do dia seguinte que eu mostrei meu caderinho pra todos na escola e ria muito dos corinthianos, rsrs... um dia mágico de minha infância.
Era um bom time o do Santa, com Dadá Maravilha fazendo gol de tudo quanto era jeito. Pena que deu um branco na última rodada em Salvador e deixou escapar a classificação para o Bahia.

Mas que esse dia me deixou saudades, deixou!

Saudações Tricolores

***Segundo informações da minha mãe que tem mais contato com a família que é de Caruaru, o Carlos Roberto hoje trabalha na empresa de ônibus CARUARUENSE.