Derrota marca o fim da gestão entre o presidente do Santa Cruz Fernando Bezerra Coelho e Raimundo Queiroz (demitido)


Assista a vergonhosa derrota do Santa Cruz


Áudio da Rádio Jornal AM / JC CBN de Recife-PE
Narração: Aroldo Costa
Repórteres de Campo: Fábio Mendes e Fernando Alves
Comentarista: Maciel Júnior

Ficha do Jogo:

12/09/2010 - Guarany/CE 2x0 Santa Cruz
Local: Estádio Plácido Aderaldo Castelo Junco (Sobral/CE).
Árbitro: Djalma Beltrami.
Assistentes: José da Silva Sobrinho (RN) e Vinícius de Melo.
Cartões amarelos: Carlos, Rogério, Júnior Alves (G), Sidraílson e Dedé (S).
Cartão vermelho: Tutti (S).
Gols: Danilo Pitbull (18 1º T) e Léo Olinda (33 2º T).
Público: 4.981.
Renda: R$ 50.338.

Guarany/CE
Vantuir; Tiago (Jean), Tobias, Junior Alves e Zada; Carlos, Rogério, Alberto e Bismarck (Jonys); Danilo Pitbull (Léo Olinda) e Wanderley.
Técnico: Oliveira Canindé

Santa Cruz
Tutti; Leandro Cardoso, Sidraílson (Alexandro) e Menezes; Osmar, Goiano, Dedé (Paulinho Pedalada), Jackson (Victor Hugo), Élvis e Allyson; Joelson.
Técnico: Givanildo Oliveira



Atuações dos jogadores (Diário de Pernambuco):

Tutti - Salvou o time mais uma vez. Foi expulso num lance em que o desespero já estava batendo. 6
Leandro Cardoso - A zaga foi uma dos setores mais falhos do Santa Cruz. Cardoso tem culpa nisso. 3
Sidraílson - Cumpriu o seu papel como terceiro zagueiro enquanto esteve em campo. 4
Menezes - Estabanado, não passa segurança nenhuma. 3
Osmar - Muito mal na marcação e pior ainda no apoio. Não acertou nenhum cruzamento. 3
Goiano - Não suportou fisicamente a partida, prejudicando sua atuação. 4
Dedé - O melhor do meio-campo do Santa Cruz, mas não faz nada sozinho. 5
Jackson - Aposentadoria é o único caminho. Faz tempo que joga bola. 3
Élvis - Esforçado, procurou o jogo, mas sozinho também não consegue levar o time à frente. 4 (acabou indo para o gol após a expulsão do goleiro Tutti).
Allyson - Fraco, muito fraco. Não sabe se posicionar. 3
Joelson - Se esforçou, correu, mas não recebeu bola. Aí fica difícil. 5
Victor Hugo - Entrou no segundo tempo, tentou levar para cima, mas não conseguiu mudar a história do jogo. 4
Alexandro - Entrou no lugar de Sidraílson, buscou algumas jogadas, masparou na deficiência geral do time. 4
Givanildo Oliveira - Não joga. Tentou instruir o time, fez a opção certa ao escalar o 3-6-1, mas acabou levando um gol no início do jogo que desestabilizou a equipe, levando por água abaixo o planejamento. 5



Lance da partida


Santa decepciona e é eliminado da Série D
Publicado em 12/09/2010, às 18h53 | Atualizado em 30/07/2014, às 15h10
Do Blog do Torcedor 

O sonho de sair da Série D foi adiado por mais um ano. O Santa Cruz foi eliminado do Campeonato Brasileiro da Série D, ao perder do Guarany de Sobral por 2 a 0 no Estádio do Junco, em Sobral. Danilo Pittbull e Léo Olinda marcaram os gols do time cearense, que jogou muito melhor, perdeu muitas chances de gol e poderia ter feito uma goleada história. O placar agregado do confronto foi de 5 a 4 para o Guarany, que mereceu a classificação.
A estratégia montada pelo técnico Givanildo Oliveira, desde o início, não deu certo. O Santa Cruz cedeu o seu campo defensivo ao domínio do Guarany, em busca do contra-ataque. Só que o time não tinha velocidade na saída de bola, tinha dois meias apáticos - Jackson e Elvis - laterais que não apoiavam bem, e o atacante Joélson ficava isolado.
Com espaço para tocar a bola, o Guarany conseguiu vencer a defesa coral em um gol de muita precisão. O meia Bismarck lançou Danilo Pittbull, que soltou uma bomba no alto do gol de Tutti e abriu o placar.
A reação do Santa Cruz ficou aquém do necessário. O time passou a ter mais posse de bola (porque o 1 a 0 o eliminava), mas a ligação da defesa ao ataque era mal feita. Joélson não recebia a bola.
O tricolor precisava de algo mais no segundo tempo, e para isso o técnico Givanildo Oliveira acionou o meia Victor Hugo e o atacante Alexandro, sacando Jackson e um dos três zagueiros do time Sidraílson. A mudança era importante pela necessidade de atacar e também porque, apesar dos três zagueiros, nunca havia algum na sobra. O posicionamento era errado: sempre um deles marcava ou um meia ou um lateral, eliminando a própria sobra.
A ideia de entrar mais firme foi por água abaixo assim que a bola rolou. O Santa foi atropelado pelo Bugre Sobralense. Apenas no primeiro minuto, o atacante Danilo Pittbull quase ampliou de carrinho, Tutti fez grande defesa, colocando para escanteio, e na cobrança um zagueiro sobralense cabeceou no travessão. Essa foi uma das quatro vezes que o time cearense acertou a trave em toda a partida.
Daí em diante, viu-se um time frágil buscando atacar, e um time bem mais equilibrado tendo enormes espaços para contragolpear e definir o placar. O Guarany de Sobral sobrava em campo. O segundo gol era uma questão de tempo. Demorou, só veio aos 33 minutos, mas chegou. E dos pés justamente de um pernambucano. Léo Olinda acertou um chute espetacular no ângulo esquerdo do goleiro Tutti (que, por muitas defesas feitas, foi o melhor tricolor em campo). Nesse momento, o jogo praticamente acabou. Eliminação coral, e alegria de uma torcida local que se fez presente em bom número.
O Santa Cruz jogou realmente mal e não mereceu se classificar. Uns vão dizer, como o técnico Givanildo Oliveira, que o time perdeu a classificação no Arruda, ao tomar três gols. A verdade é que o time não passou uma segurança em momento algum na competição. Houve erros que precisam ser reavaliados. E que não podem ser repetidos mais uma vez em 2011.

Lembranças do jogo:

1 comentários :

Anônimo disse...

Mesmo assim sou santa num sinto remorço mais sei q precisa urgentimente manda 70% do clube embora,contratar jogadores novos e com futebol em dia precisamos de raça !!!
!!!50 MIL torcedores!!!